08/01/2020

Feliz Ano Novo? Que tal Felizes Todos os Anos Vindouros?

Com informações da Cordis
Feliz Ano Novo? Que tal Felizes Todos os Anos Vindouros?
"A descoberta surpreendente é que nossos relacionamentos e quão felizes estamos em nossos relacionamentos têm uma poderosa influência sobre nossa saúde."[Imagem: CC0 Public Domain/Pixabay]

Resolução definitiva

Talvez você já esteja de olho no Carnaval, e nem se lembre mais das suas resoluções de Ano Novo - se você já se esqueceu mesmo, saiba que uma das resoluções mais populares todos os anos é encher nossas vidas de felicidade.

Como a maioria das pessoas se esquece mesmo de suas autopromessas para o Ano Novo, esta foi uma das preocupações quando, em 1938, psicólogos da Universidade Harvard (EUA) começaram a rastrear a saúde física e emocional de 268 estudantes - o Presidente John Kennedy foi um dos participantes originais, quando a universidade sequer aceitava mulheres.

O estudo continua até hoje e cresceu ao longo dos anos, incluindo hoje 1.300 filhos dos participantes originais - e muitas mulheres, é claro.

Os pesquisadores acumularam uma grande quantidade de dados sobre a saúde física e mental, além de examinar as vidas em geral dos voluntários, incluindo sucessos e fracassos na carreira e no casamento.

Segredo para a felicidade

Você quer saber a lição geral para quem quer viver uma vida mais feliz, seja em 2020 e em todos os anos vindouros? A recomendação é "Permaneça conectado".

"A descoberta surpreendente é que nossos relacionamentos e quão felizes estamos em nossos relacionamentos têm uma poderosa influência sobre nossa saúde," explicou o diretor do estudo, Robert Waldinger, professor de psiquiatria da Escola de Medicina de Harvard. "Cuidar do seu corpo é importante, mas cuidar dos seus relacionamentos também é uma forma de autocuidado. Essa, penso eu, é a revelação."

Feliz Ano Novo? Que tal Felizes Todos os Anos Vindouros?
A motivação é essencial para que a pessoa sinta-se sadia.
[Imagem: CC0 Public Domain/Pixabay]

"Quando reunimos tudo o que sabíamos sobre eles aos 50 anos, não eram os níveis de colesterol na meia-idade que previam como eles envelheceriam," detalhou o professor Waldinger. "Foi o quão satisfeitos eles estavam em seus relacionamentos. As pessoas que estavam mais satisfeitas em seus relacionamentos aos 50 anos eram as mais saudáveis aos 80 anos".

Envelhecimento como um processo

Os participantes que cuidaram dos seus relacionamentos viveram mais e mais felizes, enquanto aqueles que escolheram um caminho mais solitário frequentemente morreram mais cedo. "A solidão mata", disse o professor Waldinger. "Ela é tão poderosa quanto fumar ou o alcoolismo."

"Os bons relacionamentos não apenas protegem nossos corpos; eles protegem nossos cérebros," continuou o professor Waldinger. "E esses bons relacionamentos, eles não precisam ser tranquilos o tempo todo. Alguns de nossos casais octogenários podiam brigar um com o outro dia após dia, mas desde que sentissem que poderiam realmente contar com o outro quando as coisas ficavam difíceis, essas brigas não cobraram um preço em suas memórias [mais tarde]."

E o envelhecimento não começa tarde na vida, mas muito cedo, de forma que as pessoas devem cuidar de si mesmas ao longo da vida toda.

"O envelhecimento é um processo contínuo," disse o professor Waldinger. "Você pode ver como as pessoas podem começar a divergir em sua trajetória de saúde na faixa dos 30 anos, de forma que, cuidando bem de si mesmo no início da vida, você pode se preparar para um melhor caminho para o envelhecimento. O melhor conselho que posso dar é 'Cuide do seu corpo como se você fosse precisar dele por 100 anos, porque você poderá precisar'."

 

Fonte: Diário da Saúde - www.diariodasaude.com.br

URL:  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Cópia para uso pessoal. Reprodução proibida.