04/08/2020

Homens e mulheres lidam com infidelidade de forma muito similar

Redação do Diário da Saúde
Homens e mulheres lidam com infidelidade de forma muito similar
Outras pesquisas, contudo, concluíram que as mulheres perdoam a traição mais do que os homens.
[Imagem: Ryan McGuire/Pixabay]

Infidelidade física e infidelidade emocional

A infidelidade é um dos motivos mais comuns pelos quais os casais terminam os relacionamentos - pesquisadores que estudaram 160 culturas diferentes descobriram que isso é verdade em todo o mundo.

No entanto, homens e mulheres olham para diferentes tipos de infidelidade de maneira diferente.

Os homens geralmente consideram a infidelidade física - quando o parceiro faz sexo com outra pessoa - mais seriamente do que as mulheres. As mulheres consideram a infidelidade emocional - quando o parceiro inicia um relacionamento próximo com outra pessoa - como mais grave.

Contudo, e apesar de experimentar os diferentes tipos de infidelidade de maneira diferente, homens e mulheres apresentam uma disposição de perdoar o parceiro muito semelhante.

E o que os pesquisadores descobriram agora é que o grau de perdão não está relacionado ao tipo de infidelidade.

"Nós ficamos surpresos que as diferenças entre os sexos não foram maiores. Os mecanismos subjacentes ao perdão são mais ou menos idênticos entre os sexos," disse o professor Leif Ottesen Kennair, da Universidade Norueguesa de Ciência e Tecnologia.

Dificuldade de perdoar

Os pesquisadores recrutaram 92 casais, que preencheram independentemente um questionário relacionado a questões descritas em cenários hipotéticos, nos quais um parceiro havia sido infiel de várias maneiras.

Um cenário descrevia o parceiro fazendo sexo com outra pessoa, mas não se apaixonando. No outro cenário, o parceiro se apaixonava por outra pessoa, mas não fazia sexo com ela.

Tanto os homens quanto as mulheres "processaram" a infidelidade do parceiro quase de forma idêntica: Independentemente do sexo e do tipo de infidelidade, a maioria achava improvável que perdoasse a infidelidade do parceiro.

"A separação ou não do casal depende principalmente de quão ameaçadora é a infidelidade para o seu relacionamento," disse o pesquisador Trond Viggo.

Quanto mais ameaçadora se mostra a infidelidade, pior é para o relacionamento.

"Um monte de pessoas pode pensar que os casais que têm um relacionamento forte seriam mais capazes de tolerar a infidelidade, mas isso não foi indicado em nosso estudo," disse o professor Mons Bendixen.

Checagem com artigo científico:

Artigo: Breakup Likelihood Following Hypothetical Sexual or Emotional Infidelity: Perceived Threat, Blame, and Forgiveness
Autores: Trond Viggo Grontvedt, Leif Edward Ottesen Kennair, Mons Bendixen
Publicação: Journal of Relationships Research
DOI: 10.1017/jrr.2020.5
Siga o Diário da Saúde no Google News

Ver mais notícias sobre os temas:

Relacionamentos

Emoções

Ética

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2019 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.