16/07/2018

Diferentes técnicas de meditação têm diferentes efeitos no cérebro

Redação do Diário da Saúde
Diferentes técnicas de meditação têm diferentes efeitos no cérebro
Há muito tempo os cientistas se perguntam por que a meditação tem tantos efeitos positivos - uma das respostas é que a meditação produz mudanças genéticas benéficas à saúde.
[Imagem: MIT]

Mente-corpo-cérebro

Uma variedade de programas baseados em meditação tem sido desenvolvida nos últimos anos para reduzir o estresse e os sintomas médicos, inclusive do câncer, e para promover o bem-estar em geral, reforçando a saúde e o sistema imunológico.

Uma questão que se coloca quando se vê tantos estudos é até que ponto esses programas e técnicas de meditação são semelhantes ou diferentes.

Para tentar responder a essa questão, uma equipe liderada por pesquisadores do Hospital Geral de Massachusetts (EUA) fez uma colaboração com dois dos principais institutos norte-americanos que trabalham com programas mente-corpo para redução do estresse.

O projeto, que resultou na documentação dos diferentes efeitos que as diversas práticas mente-corpo têm no cérebro, acaba de ser publicado na revista médica Psychosomatic Medicine.

Atenção e aceitação

As diversas técnicas de redução do estresse baseadas em meditação podem ser agrupadas em duas vertentes principais. Uma delas é baseada na resposta de relaxamento, que se concentra em provocar um estado fisiológico de repouso profundo - o oposto da resposta ao estresse de "lutar ou fugir".

A outra é a técnica de redução do estresse baseada na atenção, que enfatiza uma atitude particular, sem julgamento, denominada "mente alerta", como chave para a redução do estresse.

Embora ambas as intervenções sejam baseadas na meditação, as filosofias científicas e as tradições meditativas que embasam cada uma delas são diferentes, e essas diferenças são refletidas nas instruções e nos exercícios ensinados aos pacientes.

Para entender melhor as semelhanças e diferenças entre os programas, a equipe mediu a atividade cerebral durante uma técnica de meditação comum aos dois programas - uma "varredura do corpo", na qual a atenção é movida sequencialmente por todo o corpo para desenvolver consciência corporal. Enquanto o programa de relaxamento instrui os participantes a relaxar deliberadamente cada área do corpo à medida que se tornam conscientes dela, o programa de atenção plena apenas enfatiza o estar consciente de cada parte do corpo e a aceitação sem qualquer tentativa de mudar nada.

Controle e percepção

Os resultados mostraram que a força da interação neural entre as regiões cerebrais associadas à percepção do momento presente e à atenção corporal aumentou durante os dois tipos de meditação. Mas cada atitude também mostrou padrões únicos de atividade cerebral, de acordo com as diferentes orientações teóricas de cada programa.

A varredura do corpo pela técnica de relaxamento fortaleceu o acoplamento entre as regiões neurais comumente associadas ao controle deliberado, incluindo o giro frontal inferior e as áreas motoras suplementares. Por outro lado, a varredura consciente do corpo fortaleceu o acoplamento entre as regiões neurais associadas à percepção e à consciência sensorial, incluindo a ínsula e o cingulado anterior pré-lingual.

"Estes resultados indicam que os programas estão funcionando por meio de diferentes mecanismos neurais," resumiu o professor Gunes Sevinc. "O programa de resposta ao relaxamento está funcionando mais através de mecanismos de controle deliberados, enquanto o programa de atenção plena está funcionando mais através de mecanismos de percepção sensorial. É mais ou menos análogo ao treinamento físico com pesos versus exercício aeróbico - ambos são benéficos, mas cada um tem seu mecanismo e contribuição únicos."


Ver mais notícias sobre os temas:

Meditação

Mente

Espiritualidade

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2019 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.